06/09/2021 às 15h18min - Atualizada em 06/09/2021 às 15h18min

Uma metapoesia em um metapoema

Os sentimentos poéticos são tão misteriosos e agradáveis 
Que    a   " poesia "   atua    neste metapoema   como   locutora   literária,
Elucidando algumas discrepâncias nesta super ficção   operando
Como verdadeiros temas líricos na obra,
e a linguagem  representando  uma personagem principal em acasalamento perfeito no texto !              
 
O foco esclarecedor é o leitor, amante da expressão poética,
Que sugará o conteúdo   no belo exercício da leitura
Atraindo para si   uma misteriosa    estrutura    temática
Manifestada na montagem ultrassensível em   uma   nova visão,
Curvando-se diante das criações poéticas   manifestadas na obra!       
 
Por   que   os   leitores   valorizam mais o criador do que a criação,       
Questionando   sempre   alguém   em   constante   diálogo:   "já   leu   fulano?
E não com   a pergunta:  já desfrutou   da leitura dos poemas “ x  “  ou   “  y  “  ?
Embora o resultado da criação em forma literária   seja esforço do autor  
Quem    penetra   em   sua   alma   incorporado   na   linguagem    sou   eu, “ a   poesia  “!   
 
Os   ensinamentos   adquiridos    nas   leituras   dos   poemas      representam
Não   só   uma   base   do   criador, mas   também   a    conotação    dez   palavras              
Carregadas de figuras que você  transcodifica  estilisticamente ,
Queda    ou   dizer   de   cada verso, e    formação   na   memória                               
 o conteúdo   expresso  na  “ poesia “, apagando  a  imagem  do  criador  !
 
Eu sou a “poesia “   em forma e fôrma embelezando   com símbolos o poema
Onde   a abertura das palavras permite várias   interpretações do conteúdo,
Descobrindo, com competência,as  mensagens  nos  termos  vigentes  ,
Pois é pela injunção poética da linguagem que se alicerça  a beleza   da  obra
Valorizada em minha leitura, exclamando sorridente: “coisa   linda!!  De quem é? ”
 
Não importa que minha roupagem seja   clássica,  moderna ,  musical  ou  de  cordel;
A   magia   da   literatura   é    calçada   na   beleza   da linguagem,  tendo   suas   características
Materializadas no“ belo “em eterna busca da perfeição para sua imanente sobrevivência,                        
Tornando-se   o   centro do prazer através de seus versos, de suas estrofes, de suas rimas,                    
Onde as palavras se  robustecem,  fixando-se, maravilhosamente,  na  memória  do  leitor!!
 
Link
Tags »
Relacionadas »
Comentários »