18/04/2014 às 12h44min - Atualizada em 18/04/2014 às 12h44min

QUAL É A SUA OPINIÃO? É SUA? É?

QUAL É A SUA OPINIÃO? É SUA? É?

Wesley Moraes Botelho
O objetivo deste artigo é conclamar o leitor a conhecer a sua própria opinião, alheio às manipulações pelas quais, historicamente, somos submetidos com nefasta constância. Não precisa revelá-la, basta conferir intimamente. Sem necessidade de dons proféticos, pesquisas ou enquetes, podemos preconizar, supostamente, o resultado sobre as questões aqui expostas. De cada dez leitores, dez responderão afirmativamente a estas questões do tema em geral: Você sabe do Processo do Mensalão que tramitou no STF? Você apóia as condenações acontecidas, e acredita que todas foram justas? Todos os acusados cometeram os crimes perversos de que são acusados? Todos merecem ir para a cadeia por longos anos? O José Genoino é um criminoso que não deve ter direito de ficar preso em casa por um problema cardíaco e ser delinqüente sem perdão? Unanimidade, certamente, com todas as respostas afirmativas. Como estamos em Estado Democrático de Direito, questionamos mais além, crendo agora na supremacia de respostas negativas entre nossos leitores, mesmo que ao largo da unanimidade: Sabe quais eram os crimes apurados na Ação Penal nº 470, do processo denominado MENSALÃO? Sabe quais os crimes, especificamente, que cometeram os acusados? Sabe as acusações contra cada um? Sabe quais as provas dos crimes praticados, e as acusações provadas contra cada qual? Como se defenderam os acusados ante as acusações perpetradas? Que o acusado preso José Genoíno teve suas contas bancárias e bens devassados sem nada contra ele ser apurado? Sabe que ele combateu contra a ditadura militar pelo direito de expressão de todos nós?
Se as respostas forem negativas na parte segunda, sendo isento e imparcial, o caro leitor deve rever de onde vieram as respostas afirmativas da parte primeira. Como julgar e condenar, massacrar em esquinas, clubes, botequins, salões, bares e lares, uma pessoa contra a qual não conhecemos nem a acusação com suas provas e nem a defesa com as dela. Nos baseamos no equivocado raciocínio de que todo político é desonesto? Não é correto. Todos nós somos políticos, até os que refutam esta afirmação, mas muito poucos de nós indignos. Mensalão é termo novo do marketing midiático, mas se pressupõe seja alusivo a mensal (adj.) Relativo a, ou que dura um mês, ou se faz de mês em mês. O curto contraditório que a mídia permitiu, e o que foi dito pelo Relator no Supremo, faz constatar que nada induz a crença de delito com tal duração, transações de valores distribuídos mensal e periodicamente. Ocorre que a palavra mensalão está na origem da denúncia midiática por um assumido delinqüente. Mensaleiro seria quem recebe importância mensal? Longe de entrar no mérito do processo, culpabilidade ou inocência de quem seja, vez que reconhecido ter poucas informações do mérito nos autos contraditado, o objetivo deste é rever os pré-conceitos, prejulgamentos e as injustiças que quotidianamente praticamos, que atingem hoje uns e amanhã nós outros. Responda leitor: acaso você fosse indevidamente acusado de algo que não fez, prejulgado por todos os lados, gostaria de exercitar seu direito constitucional de amplamente se defender ou aceitaria sumária decisão condenatória? O que vemos como protelatório em outros não pode nos valer para a própria defesa. E aí? E nossos filhos ou netos? Não queremos absolver ninguém no mérito, mas devemos repudiar nossos sentimentos condenatórios em situações das quais pouco ou nada conhecemos, apenas porque alguém disse que assim seria, e corroboramos sem nem ao menos saber o que.
Manipular – dominar, controlar; Opinião – sf. Modo de ver, pensar, deliberar, idéia, parecer, juízo sobre alguém; Teimosia, capricho. O homem que quer opinar/ julgar deve parar, analisar, conhecer as peças e versões, para daí emitir seu juízo, sem aceitar que seja manipulada sua opinião. O homem comum é exigente com os outros, o homem superior é exigente consigo mesmo, disse Marco Aurélio, o romano.
Lembremos de nossa reação contra as meras críticas que sofremos no dia a dia, sempre consideradas injustas.  Que dizer de crimes não praticados?
CUIDADO. ELA É ENVOLVENTE, FASCINANTE E BELA; OS QUE A COMPREENDEM, NÃO VIVEM SEM ELA... EM FILIGRAMAS DE OURO SE DERRAMA.... SE LHE AMORTALHAM NO SEIO A VERDADE, SÓ SE SEGREGA EM SILENTE SAUDADE.... NOS SEUS REFOLHOS OS GÊNIOS DA RAÇA, FORJAM DE PÉ A NACIONALIDADE, DESDE O HUMANISTA AO POETA NA PRAÇA... (Sobre a Língua Pátria).
Você nasce sem pedir. Morre sem querer. Viva o intervalo. Comece por conhecer das suas coisas e, quando for emitir a sua opinião, o faça de forma livre e consciente. Reproduzir, tal qual ventríloquo a opinião alheia pode te levar a irreparáveis injustiças, notadamente se expostas na vida de outro ser humano, que também tem pais e filhos. Todos fecham os olhos quando morrem, mas nem todos enxergam quando estão vivos. O maior carrasco do homem é ele mesmo, e o mais injusto dos homens é aquele que não reconhece isso.
Conforme julgueis serás julgado. Nós cristãos assim acreditamos, e também em igualdade e fraternidade. Praticamos? Você leitor julgue intimamente sua opinião. Por exemplo, você é acusado por um crime infamante, perverso, que causa comoção social. Como desejaria o veredicto dos julgadores: baseado em pleno conhecimento da acusação, da defesa, examinadas todas as provas que cada parte produziu,  com balizamento dos argumentos que cada caso mereceu e a prova efetiva de participação nos fatos? Ou, apenas tendo em mente as notícias veiculadas com enfoque somente nos argumentos acusatórios, sem nada mais ser visto? Aqui a resposta volta a ser comum a nós todos. Após ser efetivamente praticada a justiça que todos almejamos, se faça nosso julgamento. Perdoo a todos, desde que não me ofendam?
Nossos pensamentos são paredes em que nos enclausuramos ou asas com que progredimos e ascendemos. Criticar é fácil, mas usar o seu sapato ninguém quer, sentir as suas dores ninguém quer. Saber dos seus problemas, só se for por curiosidade. Pegue a direção da sua vida e aponte para onde a placa diz caminho do sol, bem na curva da felicidade, que te espera sem pressa, para viver com amor e intensidade a paz, a harmonia e a igualdade.
Que toda opinião que emitir para julgar um semelhante seja efetivamente sua. Que assim seja, e que esteja você certo de julgar como gostaria de ser julgado. Esta é a essência do pensamento cristão. Por fim lembremos Santo Agostinho, para quem uma meia verdade é  uma mentira inteira. Agora diga para você mesmo qual é A SUA OPINIÃO.
Link
Relacionadas »
Comentários »