22/11/2014 às 13h00min - Atualizada em 22/11/2014 às 13h00min

Um tucano assustado

Nunca imaginei que eu pudesse sair correndo perseguindo um tucano. Não é trocadilho. Aconteceu exatamente às 17h:30min de domingo, 9/11/2014. A ave pousou no muro que separa uma área interna de minha casa e em seguida voou para o pé de pitanga do jardim.

Corri até a varanda para tirar uma foto,  mas a ave, de uma beleza incrível, resolveu alçar vôo até as árvores da pracinha do bairro. E lá vou eu, seguida do meu filho Luciano, câmeras preparadas, e uma vontade danada de que ela ficasse quietinha naquele galho para uma foto.

Não deu, e o tucano que parecia um pouco desorientado voou para longe, assustado com o barulho dos veículos que passavam. Acho até que o Luciano foi mais feliz e conseguiu uma foto.

Uma pena... Pena também que pássaros como ele procurem abrigo e alimento na cidade quando deveriam encontrá-los em seu habitat frequentemente destruído pelas queimadas.

Segundo a Wikipédia, além de serem frugívoros, necessitam de um certo nível protéico na dieta, o qual alcançam caçando alguns insetos, pequenas presas (como lagarto, perereca) e mesmo ovos e filhotes de outras aves.

Isso explica o fato dele pousar no meu jardim. Lá ainda restam algumas pitangas e certamente ele voltará. Vou esperar, mas fico na torcida para que ele encontre alimento e abrigo bem longe daqui, onde estará em segurança.

Link
Tags »
Relacionadas »
Comentários »