02/06/2014 às 08h52min - Atualizada em 02/06/2014 às 08h52min

COPA DO MUNDO

COPA DO MUNDO

Autor
O Brasil vai parar por um mês. Muita gente não irá trabalhar para poder ver os jogos, mesmo que os horários destes não causem prejuízo ao cumprimento do dever profissional. Para ver a Copa, muitas pessoas vão comprar TV nova, fazendo mais uma prestação “pequenininha”, mas que, somada a outras “pequenininhas que cabem no seu salário”, vão impedir que elas se alimentem corretamente, que elas deem assistência até mesmo médico-farmacêutica a elas mesmas e a familiares.
A Copa será no Brasil, será no território brasileiro, mas garantidamente não será uma Copa do Brasil; e nisto há grande diferença. O Brasil não manda nada, só cumpre ordens, satisfaz desejos da FIFA. A Copa não é nossa; é da FIFA. Dona FIFA usurpou propriedades particulares, determinando que os proprietários de cadeiras cativas não poderão usá-las, e, pior ainda, a voraz dona FIFA abusadamente se reservou o direito de vender ingressos para que terceiros nelas se assentem.          
         
Parece piada, mas não é. Há uma lei que proíbe venda e consequente uso de bebidas alcoólicas nos estádios brasileiros. Bebia-se nos arredores até pouco antes dos jogos. Pois bem, a FIFA, não se contentando em mandar dentro dos estádios, exigiu – e conseguiu – que nas duas horas que antecedem os jogos, os bares das cercanias dos estádios não vendam bebidas !!! E, abusadamente, exigiu que durante os jogos a lei brasileira não tenha valor, para que ela, dona FIFA, venda, dentro dos estádios, certamente ao preço que quiser, a cerveja que quiser.  E haja comercial do governo dizendo que a Copa vai trazer, em todos os setores, divisas para o Brasil.


Felipão, que a imprensa especializada chamava de grosseiro, poço de ignorância, presunçoso, que ensinava seus atletas até a passar a mão na bunda de adversários para irritá-los, agora é garoto-propaganda de diversos produtos, faturando milhões de reais. Fica a pergunta: será que alguém compra alguma coisa apenas porque o Felipão comprou ou recomenda? Ele está ganhando para se fingir de simpático !

João Havelange hoje proscrito e seu então genro Ricardo Teixeira, que mantém padrão de vida de sheik árabe dono de produtivos poços petrolíferos, quiseram trazer a Copa de 1986 para o Brasil. O general João Figueiredo foi Presidente da República de cujo preparo intelectual para o cargo muitos tiveram dúvida, a rejeitou de modo muito contundente, sufocando algum protesto com uma inteligente pergunta: “vocês conhecem a seca nordestina; vocês conhecem os hospitais brasileiros?”.

A política do pão e circo da antiga Roma parece ser a preferida aqui no Brasil: engabela-se o povo com bolsas disto e daquilo e agora trazem para o Brasil, que tem tantas carências, a FIFA para nos humilhar, ditar regras, muitas absurdas, dentro do solo brasileiro.
A presidente Dilma Rousseff, pensando que uma vitória do Brasil dará a ela a vitória nas eleições, mandou que todas as estatais fiquem o dia inteiro azucrinando os ouvidos de quem liga rádio ou TV, dizendo que tudo no Brasil é o máximo, que nosso país vai sediar a Copa das Copas.
O Brasil, fazendo diferente de todos os países que sediaram a Copa nos últimos anos, deu isenção fiscal total à FIFA, podendo-se, então, perguntar: é malévola ou realista que, em troca, dona FIFA prometeu dar a Copa ao time brasileiro?
Chego ao fim feliz porque não escrevi, em momento algum, a atualmente corriqueira expressão PADRÃO FIFA. Depois da Copa, resta-nos torcer para que todos que levaram vantagem financeira indevida em tudo que envolva a Copa sejam realmente punidos. Se se fosse prender quem “roubou” nas obras da Copa, os presídios brasileiros ficariam mais abarrotados.
No momento, ao povo brasileiro só resta almejar a merecida alegria de gritar “Brasil é hexa”, ou “Brasil campeão do mundo”, ou “o universo se curva à supremacia brasileira, pois não tem mais para ninguém, o Brasil é hexa, o Brasil é campeão do mundo, do muuuuuuuuuuuuuuuuundo”!


Link
Tags »
Relacionadas »
Comentários »