27/01/2018 às 20h31min - Atualizada em 27/01/2018 às 20h31min

Jovem de Alagoas perdido em Leopoldina é reencontrado pela família

Administrador da rodoviária, voluntário dos Pequeninos de Jesus, funcionários da Casa do Cidadão e funcionários de um posto de abastecimento de Alagoas foram responsáveis pelo reencontro.

João Gabriel Baía Meneghite
Gilson Pereira da Silva (E) no reencontro com o seu irmão Ivan Batista Oleriano da Silva.
O jovem Gilson Pereira da Silva, de 21 anos, trabalhava na região do Ceasa, município de São Paulo e lá, morava com os amigos há três anos. Na segunda-feira, dia 22 de janeiro, ele embarcou em um ônibus com destino ao município de Poço da Trincheira, Estado de Alagoas, sua terra natal. 

No meio da viagem, ao descer no ponto de parada da Seta, localizado no KM 777 da BR116, no município de Leopoldina, passou mal e foi socorrido pelo SAMU, sendo encaminhado ao Pronto Socorro Municipal Dr. José Bastos Faria Freire junto à Casa de Caridade Leopoldinense. Ao sair do hospital, Gilson procurou o Terminal Rodoviário Jairo Salgado da Gama, onde ficou vagando por quatro dias naquelas imediações.

Percebendo a situação, o administrador da Rodoviária Ivandir de Freitas e o voluntário dos Pequeninos de Jesus da SSVP, José Clóvis, que mantém um Bazar da Pechincha naquele local, tentaram um primeiro contato com ele para saber sua real situação, mas não obtiveram êxito, pois o mesmo estava assustado e arredio em falar com estranhos. 

"Acredito que ao chegar na rodoviária de Leopoldina e constatar que aquele local não era o mesmo que tinha parado [Seta], ele entrou em desespero", comentou José Clóvis. 

Segundo Ivandir de Freitas, após ganhar a confiança do rapaz, o encaminhou para a Casa do Cidadão, onde foi alimentado e muito bem recebido por Natanael Domingues e Carlos Henrique do CREAS. 

Quando souberam que Gilson era natural de Poço das Trincheiras, município com pouco mais de 14.000 habitantes, fizeram contato com um posto de abastecimento denominado Nossa Senhora de Fátima. O funcionário Antônio Carlos se mobilizou e ajudou a encontrar a família dele, que viu uma foto nas redes sociais informando um número para contato em Leopoldina. 

José Clóvis tratou logo de tranquilizar a família, informando que o seu ente querido estava bem. Após longas horas de viagem, familiares e amigos de Gilson, chegaram em Leopoldina na manhã deste sábado, 27 de janeiro, para buscá-lo.


Ivan Batista Oleriano da Silva é irmão de Gilson e disse ele havia ligado informando que viajaria, pedindo para aguardá-lo no município de Santana. No entanto, estranhou sua ausência na data marcada.Seus familiares ficaram preocupados, principalmente a mãe que estava aflita com o sumiço do filho, que estava desorientado e perdido em Leopoldina. 

A família agradeceu a todos que ajudaram uma pessoa que estava longe de casa e desorientado. Alguns amigos mencionaram que não é em todo lugar que há bondade e que nem sempre o final da história é feliz.


Gilson foi abrigado na Casa do Cidadão.

José Clovis mostra para os familiares de Gilson como conseguiu contato com a sua cidade natal.

Ivandir Freitas (E) elogiou a receptividade da Casa do Cidadão e do carinho que Natanael Domingues e toda equipe do CREAS teve com o rapaz.

 

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »