23/11/2018 às 14h23min - Atualizada em 24/11/2018 às 14h23min

Câmara Municipal de Leopoldina realiza sessão solene para homenagear Loja Maçônica 27 de Abril

Fundada em 21 de fevereiro de 1954, a instituição tem uma história marcada pelas campanhas humanitárias, respeitando os princípios da Liberdade, Fraternidade e Igualdade.

João Gabriel B. Meneghite
Por indicação do vereador Flávio Lima Neto, o Poder Legislativo de Leopoldina aprovou por unanimidade o requerimento de uma sessão solene para homenagear a Loja Maçônica 27 de Abril. O evento aconteceu nesta quinta-feira, 22 de novembro.

O parlamentar destacou as relevantes prestações de serviços que a entidade vem realizando ao longo de sua história. Flávio comentou que, apesar de ter uma atuação discreta, os resultados obtidos através das ações dos maçons são significativos, pois atendem diversas entidades assistenciais.
O vereador Flávio Lima Neto, Zanoni Araújo e Ricardo Carvalho Gomes.
Fundada em 21 de fevereiro de 1954, a Loja Maçônica 27 de Abril tem uma história marcada pelas campanhas humanitárias, sempre respeitando os princípios da Liberdade, Fraternidade e Igualdade. O nome ‘27 de Abril’ é uma referência ao aniversário de emancipação político-administrativa do município de Leopoldina, pois a Loja Maçônica foi fundada no ano do centenário do município.

Seu primeiro Venerável foi Átila Lacerda da Cruz Machado e hoje é administrada pelo Venerável Ricardo Carvalho Gomes, que agradeceu ao autor da proposição e aos demais vereadores pela homenagem. Disse ainda que os irmãos da Loja Maçônica estavam todos honrados com o ato de reconhecimento dos trabalhos realizados, entre eles os apoios à APAE, à Casa de Caridade Leopoldinense, ao Grupo Levanta de Novo, ao Asilo Santo Antônio, creches, Movimento Espírita de Leopoldina e outras entidades. Ricardo fez questão de agradecer a outras lojas, cujo apoio, foi fundamental para atingir os objetivos.

O orador da Loja Maçônica, Eloi do Vale Neto, destacou a presença do maçom Zanoni Araújo na sessão solene, dizendo ser uma referência e um exemplo de ser humano. Ele também relatou um breve histórico da maçonaria, desmistificando alguns conceitos e citando nominalmente os veneráveis mestres que estiveram à frente dos trabalhos da Loja.

Zanoni Araújo é um dos maçons mais antigos da região e esteve presente na inauguração da Loja Maçônica 27 de Abril. Ele recordou que o evento ocorreu no dia das comemorações do centenário de Leopoldina, em 1954, e que todo movimento aconteceu no prédio do Cinema Brasil, estando presentes pessoas importantes da sociedade como Lia Salgado, considerada uma das maiores cantoras líricas do Brasil. Também estiveram presentes o vice-governador do Estado de Minas Gerais, Clóvis Salgado Gama, que um ano mais tarde se tornou governador, entre outras autoridades.
Em primeiro plano, Zanoni Araújo.
Zanoni se lembrou de outras pessoas como o radialista e palhaço de circo Roberto Vizani Yung, o ‘Xamego’, que era o mestre de cerimônia e dava a oportunidade das pessoas discursarem. Também mencionou a presença do senhor Mário Quintão, então presidente do Partido dos Trabalhadores, que teria dito em seu discurso questões ligadas a classe operária. “Se o operário soubesse a força que ele tem”, recordou Zanoni.

Emocionado, Zanoni falou sobre Átila Lacerda da Cruz Machado. “Era um poeta, criou uma bela poesia sobre a Pedra da Pinguda. Foi à pessoa a quem me dirigi para casar com a sua filha adotiva, Geni Bitencourt Rodrigues. Fiquei muito ligado a ele”, comentou.

O neto de Átila, que tem o mesmo nome do avô, falou sobre alguns princípios da Maçonaria, que defende a Liberdade, Igualdade e Fraternidade. “Sem a liberdade não há igualdade e sem igualdade não há fraternidade. A liberdade, com responsabilidade, a igualdade de oportunidades e a fraternidade universal são conselhos base na formação dos princípios de todo maçom, cuja beneficência e o trabalho constante auxiliam a sua cidade no contexto social em que vive”, comentou.

Também fizeram o uso da palavra para cumprimentar a Loja Maçônica 27 de Abril Jovane de Paula Resende, vereador do município de Recreio e representante da Loja Maçônica Tolerância, Justiça e Liberdade, daquela cidade; o maçom Paulo Sérgio Celestino de Oliveira, ex-vereador do município de Leopoldina; os vereadores de Leopoldina José Ferraz Rodrigues e Waldair Barbosa Costa, que presidiu a sessão.

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »