11/08/2019 às 13h33min - Atualizada em 11/08/2019 às 14h33min

Faleceu no Rio de Janeiro Gilberto Moraes, um dos criadores do Festival de Piacatuba

Ele atuou na formação de jovens na comunidade de Piacatuba ensinando informática e ajudou na empreitada de fazer a Pousada e Restaurante Bom Gosto.

Edição> Luiz Otávio Meneghite
Gilberto ao centro criador do Festiviola junto com Aristides, recebendo homenagem de Maria Lúcia Braga em 2018
Faleceu na sexta-feira, 9 de agosto de 2019, no Rio de Janeiro, aos 64 anos, Gilberto Moraes, que ao lado de Aristides do Vale foi  um dos criadores do Festival de Viola de Piacatuba. Nascido em Leopoldina  no dia 29 de abril de 1955, ele residiu até a idade adulta na rua Pompilio Guimarães no bairro Fábrica.
 
Com o fechamento da extinta Companhia de Fiação e Tecelagem de Leopoldina, sua família, assim como muitas outras, migraram para cidades maiores em busca de sobrevivência. Gilberto escolheu o Rio de Janeiro onde trabalhou no Banerj-Banco do Estado do Rio de Janeiro onde veio a se aposentar, não sem antes lutar bravamente contra um câncer que ele conseguiu vencer.
 
Quando se aposentou ele voltou às raízes indo morar em Piacatuba, participando ativamente da comunidade. Ao lado de Aristides do Vale foram os idealizadores do Festival de Viola de Piacatuba, hoje dirigido por Maria Lucia Braga que os homenageou durante o evento de 2018.
 
Segundo Carmen Tassari, “Gilberto atuou na formação de jovens na comunidade de Piacatuba ensinando informática e nos ajudou na empreitada de fazermos a Pousada e Restaurante Bom Gosto. Voltou para o Rio de Janeiro quando a filha passou no vestibular de Engenharia da Computação”.
 
Gilberto deixou a esposa Carmen Rosemar da Costa Moraes e os filhos Guilherme da Costa Moraes e Ana Paula da Costa Moraes, além dos irmãos José Maria Moraes, Rita de Cássia Moraes e Geraldo Moraes (falecido).
 
Fonte de informações: Carmen Tassari e Arquivo do Jornal Leopoldinense

 
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »