12/10/2020 às 10h46min - Atualizada em 12/10/2020 às 18h44min

O que cada candidato(a) propõe para geração de emprego e renda em Leopoldina

Jornal Leopoldinense
Em ordem alfabética: Brenio Coli, Cláudia Conte, Kélvia Raquel, Marcos Paixão, Pedro Augusto e Ricardo Paf Pax (Fotos Divulgação/Arquivo jornal Leopoldinense)
Além das dificuldades econômicas existentes no município, o(a) novo(a) prefeito(a) vai ter que enfrentar o agravamento destas causadas pela pandemia do novo coronavirus. O jornal Leopoldinense questionou o(a)s candidatos(as) sobre o assunto.

Quais políticas de emprego e renda pretende implantar no município para alavancar a economia local? O(a) senhor(a) tem alguma proposta para atrair novas empresas para a cidade? 

Brenio Coli (PSD-DEM-PODEMOS-PDT-AVANTE)

Cinquenta por centro do PIB da nossa cidade vem da área rural. Então, primeiramente vamos reconhecer que o grande vetor de desenvolvimento da economia local vem da área rural do nosso município. Manter nossas estradas rurais com acesso durante todo o ano para que a administração municipal pare de ser o grande empecilho do desenvolvimento da sua principal atividade econômica. Sei da situação que o país está atravessando e não sabemos quando voltará a normalidade, portanto, vamos olhar com grande atenção e carinho às nossas empresas locais (visando o crescimento destas) e estimular o microempreendedor individual., buscando atrair também novas empresas, gerando mais riqueza e renda.

Cláudia Conte (PT)

(I) amplo diagnóstico das áreas de empregabilidade e necessidade de qualificação; (II) criação de um Centro Municipal de Desenvolvimento de Produção e Geração de Renda, para promoção de diversos cursos de qualificação profissional independentes e em parceria com o Sistema S, com Associação Comercial, Associação de Produtores, Cooperativas, Sindicatos; assessoria aos empreendedores autônomos; (III) projetos de incubadoras de empresas, em parceria com Instituições de Ensino Superior; (IV) formação de diferentes cooperativas, viabilizando produção e comercialização aos produtores.No caso de atrair empresas de fora, podemos acionar dispositivos legais de incentivo fiscal e atrativos que o município possua. Mas reconhecemos que a prioridade é valorizar as empresas que já temos, como por exemplo, as mais de mil e quatrocentas propriedades rurais (cada uma pode ser uma empresa produzindo alimentos e/ou turismo). Com bons resultados locais, regras claras, investimento social, mão de obra qualificada e circulação de dinheiro na cidade, as empresas de fora virão naturalmente.

Kélvia Raquel (PP-PSC-PSL-PSDB)  

Emprego e renda sempre foi um assunto que me preocupou muito, ainda como vereadora fui autora de 2 projetos de leis fundamentais para garantia do emprego na nossa cidade. Um deles foi à proibição da dupla função dos motoristas de ônibus, garantindo o emprego de mais de 60 cobradores. E outra lei que obriga todas as empresas, que se instalem no município com auxilio do poder público, empreguem 80% dos funcionários com mão de obra do nosso município. Essa temática continuará sendo prioridade nosso governo, com: criação do Programa de Emprego e Renda de Leopoldina – PRÓ-LEO; atração de novas empresas para o município através de benefícios da Lei do PRODEM, tais como cessão de uso de terrenos públicos ociosos, incentivos fiscais e financeiros; valorização das micros e pequenas empresas baseado em um diagnóstico feito através do estabelecimento de parcerias com instituições da cidade; incentivo do empreendedorismo local, com disponibilização de estrutura física para o desenvolvimento e qualificação profissional. Além de investimento pesado na fomentação do turismo gerando um círculo virtuoso de impulsionamento da economia local.
 
Marcos Paixão (REDE-PCdoB) 

Entendo que a gestão pública deve estreitar os laços com as entidades que representam a classe patronal da nossa cidade, posso citar a Associação Comercial, Industrial, Agropecuária e Serviços de Leopoldina – ACIL, como exemplo. Juntos, devemos elaborar um planejamento técnico para alavancar a economia local. Antes de atrair novas empresas, acredito que precisamos fortalecer as que estão produzindo e gerando empregos em nossa cidade. Para atrair novas empresas é necessário que seja de modo sustentável, para isso, é fundamental estar alinhado com o poder legislativo. 

Pedro Augusto (PL) 

Esta é uma área que entendo muito bem. Trabalhei neste segmento toda a minha vida. Primeiro, temos que nos reunir com todos os empreendedores locais, incentivá-los a ampliar seus negócios e ajudá-los a buscar recursos nas instituições financeiras estaduais e federais, para que tenham condições de ampliar suas atividades. Em um segundo momento, o projeto é “vender” a cidade. O prefeito tem que mostrar para outras regiões que Leopoldina é uma cidade boa de se viver e de se investir, e, assim sendo, de atrair médios empreendimentos que gerem emprego e renda para nossa gente.

Ricardo Paf Pax (PSB-Republicanos-PV-PTB-MDB) 

O Município deve criar programas, em parceria com os governos estadual e federal para atração de novas indústrias, sem perder de vista as peculiares de nossa cidade e região, a fim de que novas empresas não venham aqui se instalar apenas seduzidas por incentivos temporários e depois desapareçam, como diversas vezes já presenciamos.A prioridade, entretanto, deve ser a criação de políticas de fortalecimento e ampliação das empresas locais.Podemos ainda experimentar alternativas bem sucedidas como a indústria de móveis, em Ubá e região; a de Cerâmica, em Recreio, e a de confecção, em Muriaé e Astolfo Dutra, por exemplo.

Veja as respostas anteriores sobre outros temas:


Qual a opinião de cada candidato(a) a prefeito(a) sobre o estacionamento rotativo

O que cada candidato(a) propõe para os animais abandonados em Leopoldina
 
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »