30/05/2021 às 11h46min - Atualizada em 30/05/2021 às 11h46min

Furtos no Alto Pirineus aumentam e deixam moradores apreensivos

Há quem se arrisque a apontar o culpado, que seria ele próprio uma vítima de drogas financiadas com a venda do que é surrupiado nas residências alvos de furtos.

Luiz Otávio Meneghite
No Polivalente o ladrão foi flagrado por câmeras de vigilância da escola
Grande parte da população dos bairros Alto Pirineus e Maria Guimarães França aderiu à Rede de Vizinhos Monitorados, mas a tranquilidade que se esperava com a placa afixada na frente das residências anunciando a adesão, não veio na mesma proporção.

Há alguns meses, logo após a invasão da Escola Polivalente, de onde furtaram computadores e com a divulgação de imagens gravadas por câmeras de segurança, veio um pouco de sossego nos levando a deduzir que o gatuno foi pego e tirado de circulação por algum tempo.

Mas, ao que tudo indica, ele está de volta às ruas, ou melhor dizendo, de volta às residências com várias delas sendo alvo de furtos nas últimas semanas. Um outro indicador nos leva a supor que os furtos não são obras de apenas uma pessoa, pelo volume do que tem sido carregado das casas invadidas.

Há quem se arrisque a apontar o culpado, que seria ele próprio uma vítima de drogas financiadas com a venda do que é surrupiado nas residências alvos de furtos.

Na sede do Jornal Leopoldinense foi furtado um mobiliário de varanda, uma relíquia com mais de 50 anos de uso, feito com bambu, cujo peso nos leva a crer que uma só pessoa não conseguiria carregar, considerando a altura do muro gradeado que protege a residência. Feita a comunicação telefônica do acontecido, uma voz do outro lado da linha perguntou: houve arrombamento? Diante da negativa, a resposta desanimadora: sem arrombamento não podemos fazer nada.

O que fazer então?

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »