10/03/2022 às 10h13min - Atualizada em 10/03/2022 às 10h13min

Padres da Diocese de Leopoldina participam de Retiro Anual do Clero

Nesta semana, os sacerdotes da Diocese de Leopoldina participam de um retiro espiritual, entre os dias 07 e 10 de março, no Hotel Fazenda Retiro das Rosas, localizado no Distrito de Cachoeiro do Campo, em Ouro Preto (MG).

O pregador do encontro é o arcebispo emérito de Diamantina, Dom João Bosco Óliver de Faria, que conduz vários momentos de reflexão sobre a vida e o ministério sacerdotal. A Santa Missa de abertura foi realizada na noite desta segunda-feira (07), sendo presidida por dom Edson Oriolo, concelebrada por dom João Bosco e todo o clero diocesano.

Dom João Bosco Óliver de Faria

Dom João Bosco Óliver de Faria

Dom João Bosco Óliver de Faria

Em homilia, dom Edson Oriolo refletiu sobre algumas dimensões do silêncio, para que os sacerdotes vivenciam bem o retiro, como o Silêncio Kenótico, Silêncio Ontológico, Silêncio Mistagógico e o Silêncio Teofânico:

“O Silêncio é Kenótico: desposar-se de si mesmo, desapegar-se do próprio eu, esvaziamento. Contemplar o interior de Deus. Um profundo desejo de deixar a ação de Deus”;

“O Silêncio Ontológico nos conduz ao abismo existencial de nosso ser, dialogando com uma interioridade, com um eu interior, com a história pessoal e com a realidade que a cerca, existente num tempo e num espaço. Nos conduz ao abismo existencial de nosso próprio ser”;

“O Silêncio Mistagógico: Mistagogia é conhecimento de Deus através mistério. Colocar-se diante do mistério, do inefável, da realidade que provocará em nós, seres humanos, o supremo desejo e grande pequenez”.

“O Silêncio Teofânico: entrar em profundo esvaziamento do ser. Calar-se frente a grandeza de Deus e de todos os seus atributos, percebendo que tudo aquilo que criou é parte de sua grandeza. O Silêncio teofânico, possibilita escutar a voz de Deus”, refletiu o bispo.

Fonte: Diocese de Leopoldina

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »