18/02/2015 às 13h52min - Atualizada em 18/02/2015 às 13h52min

Alterada a data de tomada de preços para reforma de quadras esportivas

Levantamento fotográfico feito pelo jornal mostra espaços esportivos precisando de melhorias.

Quadra no bairro Limoeiro.

O presidente da Comissão Permanente de Licitação da Prefeitura de Leopoldina, engenheiro Eros Souza Leão Araújo, publicou decisão na quinta-feira, 12 de fevereiro, alterando a data de entrega dos envelopes para habilitação e propostas relativas à Tomada de Preços, que tem por objeto a contratação de empresa especializada, pelo regime de execução indireta, de empreitada a preço global, para obra de reforma em seis quadras esportivas em Leopoldina.

O prazo anterior vencia na quinta-feira 12 de fevereiro e foi remarcado para segunda-feira, 23 de fevereiro, às 13:00 horas.

As quadras esportivas que serão contempladas com reformas estão localizadas na rua Antônio Fernandes Valentim, bairro Quinta Residência; rua Manoel Januário, bairro Alto do Cemitério; no bairro Pedro Britto; rua Coronel João Lau, no Bairro Eldorado; na rua Professora Conceição Soares Monteiro de Castro, no bairro Seminário e na rua Madre Cândida Maria de Jesus, no bairro Limoeiro.

O pacote de reformas descrito no edital publicado estabelece que o prazo de execução das obras será de três meses, conforme planilha orçamentária, cronograma físico – financeiro e memorial técnico descritivo e projeto.

Maiores informações estão no Edital à disposição dos interessados, na Prefeitura de Leopoldina, à Praça Professor Botelho Reis, Edifício Athenas, Centro, ou pelo telefone (32) 3449 6283 (Setor de Licitação), no horário de 12:00 às 18:00 horas, nos dias úteis. O edital completo poderá ser solicitado através de e-mail enviado ao endereço eletrônico cpl.leopoldina@gmail.com.

Espaços esportivos de Leopoldina estão precários e alguns abandonados.

João Gabriel Baia Meneghite

Incentivar o esporte, recreação e lazer, ocupando racionalmente do tempo livre do cidadão, promovendo um intercâmbio entre os membros da comunidade é um dos principais efeitos de um projeto bem estruturado de construção e implantação de um espaço esportivo. Acontece que há muitos anos, áreas como essas estão abandonadas em nossa cidade. E o pior: oferecem condições de riscos para a população.

O jornal Leopoldinense registrou algumas imagens de alguns espaços esportivos em Leopoldina que estão em condições precárias.

- Aqui, quase ninguém utiliza essa quadra.

Disse um dos moradores do bairro Três Cruzes, mostrando a precariedade da quadra esportiva "José Lourenço Lima Iennaco", que está com grades arrebentadas, parte elétrica danificada e com muros quebrados.

No bairro Bela Vista, o que era para ser um dos melhores espaços de práticas esportivas da cidade, também está em péssimas condições.  O conjunto de quadras, campo e pista de skate além de estar em estado precário, oferece riscos para as crianças.

A pista de skate, por exemplo, está com toda a sua estrutura comprometida. Já a quadra poliesportiva da rua Funchal Garcia está com grades arrebentadas, estruturas de ferro retorcidas e traves improvisadas com pedaços de madeira, pedras e borrachas para demarcar o gol.

Recentemente, o poder público municipal amenizou o problema daquela região, dando andamento nas obras do campo society que estavam  paralisadas. A comunidade já organiza os tradicionais torneios naquele local.

Já a quadra esportiva Sebastião Rosa, localizada no bairro Limoeiro,  precisa de uma intervenção prioritária, pois partes elétricas estão expostas e o índice populacional de crianças daquela localidade é alto,  sendo o espaço utilizado frequentemente.

- Filma aqui moço!

Disse uma das crianças com a preocupação de serem substituídas as traves de madeira por novas. A inocência da molecada, mal pode observar os maiores perigos, que são os ferros enferrujados e pontiagudos, além da rede de esgoto a céu aberto ao lado da quadra.

No bairro Jardim dos Bandeirantes a situação é mais perigosa. O campo de futebol society construído ali pelo prefeito José Roberto de Oliveira foi depredado por vândalos e o abandono do local o tornou esconderijo para traficantes. O campo gramado ainda serve para atividades esportivas da comunidade, porém, estão sem traves e com alambrados danificados.

- As colunas e tijolos que gastaram para fazer esse muro foram dinheiro jogado fora e poderiam ser empregados em outras melhorias.

Opinou um morador próximo à quadra localizada perto da chamada ‘ponte da amizade’ que liga os bairros Seminário e Bandeirantes, que salientou o gasto desnecessário com a construção de um muro em volta, tornando o local com pouca visibilidade e que está servindo de esconderijos para os bandidos.

Exemplo a ser seguido pelas comunidades

O bairro Vila Miralda conta com um campo society gramado e bem preservado pelos moradores. Construído há sete anos pelo prefeito José Roberto de Oliveira, o campo Waldir Vieira Couto tem vestiários e toda uma estrutura que aparentemente está preservada. Ao contrário de muitos outros espaços que estão depredados por falta de manutenção do poder público e principalmente descuido da população, que em alguns casos isolados, depredam e roubam materiais que deveriam beneficiar a coletividade.

Uma ação interessante na Vila Miralda é que o espaço é vigiado pelos próprios moradores, que não admitem qualquer ação que vise prejudicar o campo.

Poder público é o único culpado?

A falta de manutenção desses espaços deve ser cobrada ao poder público municipal. Mas será que este é o único responsável?

Em nossos registros fotográficos identificamos que a própria população descarta lixos e entulhos nesses espaços. Em alguns casos, ferros que dão estrutura as grades estão retorcidos porque as pessoas ficam penduradas em locais impróprios; Algumas grades estão com aberturas para facilitar o acesso de "folgados" e preguiçosos que encurtam o caminho do acesso ao local.

O que fazer?

Você já procurou a Associação dos Moradores de Bairro ou o vereador (a) que foi pedir o seu voto para reivindicar, junto ao poder executivo, as precariedades do seu bairro?

A Associação de Moradores eleita pela maioria já fez algum trabalho de conscientização sobre a preservação de um bem coletivo?

A Associação de Moradores fez alguma reivindicação de melhorias para o bairro? 

Representantes do poder público ainda não deram solução ao caso?

Notifiquem os vereadores para cobrar do Poder Executivo!

Você já procurou saber se o Orçamento apresentado pelo Executivo e aprovado pelos vereadores é o suficiente para o setor que tem competência de  implantar as melhorias em seu bairro?

Ou melhor: você sabe o que é um orçamento participativo? O vereador em votou que votou já te explicou sobre isso?

Agora, a prefeitura se movimenta no sentido de reformar seis quadras esportivas relacionadas no inicio desta matéria. Daqui a três estarão prontas. Quando tempo vão durar? As comunidades beneficiadas podem copiar o exemplo da Vila Miralda e ajudar a tomar conta e preservar. Afinal, a quadra é como se fosse de cada um que nela pratica esportes.Reflitam!

 


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »