01/02/2016 às 09h46min - Atualizada em 01/02/2016 às 09h46min

Clube Cutubas sediou debate sobre Violência Contra Jovens Negros

Evento teve participações do Deputado Federal Reginaldo Lopes e do Deputado Estadual Cristiano Silveira.

Luiz Otávio Meneghite/João Gabriel Baia Meneghite
O relatório da CPI da Violência Contra Jovens Negros e Pobres, o Novo Modelo de Segurança Pública e o Plano Nacional de Enfrentamento ao Homicídio de Jovens” foram os temas sobre os quais versou o deputado federal Reginaldo Lopes (PT-MG), em debate que aconteceu neste sábado, 30 de janeiro, a partir das 14:00 horas, no Clube Cutubas, tradicional agremiação criada pela raça negra em Leopoldina.
 
O tema decorre da CPI da Violência Contra Jovens Negros e Pobres que foi presidida pelo deputado, tendo resultado num relatório cujo teor, conclusões e sugestões são agora debatidos com o conjunto da sociedade. Apropriar-se deste tema e aprofundar a discussão é o primeiro passo na busca de soluções e implementação de políticas públicas  de valorização e promoção da vida humana em todas as suas dimensões, notadamente da população mais fragilizada e vulnerável, como “os jovens negros do sexo masculino, baixa escolaridade, moradores das periferias e áreas metropolitanas dos centros urbanos”, majoritariamente vítimas de homicídios, fenômeno que constitui “um dos problemas atuais mais desafiadores para a agenda de Políticas Públicas no Brasil.
 
O debate, de natureza suprapartidária e relevante interesse público e social, foi aberto à comunidade, que foi convidada a comparecer e participar na construção de uma cultura de paz e efetivação dos direitos humanos da juventude brasileira.
 
Também estiveram presentes ao evento, o deputado estadual Cristiano Silveira (PT), atual presidente da Comissão de Direitos Humanos da Assembleia Legislativa de Minas Gerais; Carolina Bezerra - Diretora de Ações Afirmativas da UFJF - Universidade Federal de Juiz de Fora; A OAB - Leopoldina, sendo representada pelos advogados Dr. Cláudio Réche Iennaco  e Dr. Wagno Rocha Antunes  (Componentes do Conselho Municipal Antidrogas) e pelo Dirigente da Comissão OAB Direitos Humanos, Dr. Genovan Costa Coelho; A Secretaria de Assistência Social, sendo representada pela advogada Clarissa Moura Santos, entre outros segmentos da sociedade como a AFROVITA, Associação Cultural Afro Mestre Vitalino, apoiadora do evento, representada por Carlos Roberto Santiago (Coordenador Geral).

 Com informações de Wagno Antunes e Andréa Cangussú

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »