12/10/2016 às 13h48min - Atualizada em 12/10/2016 às 13h48min

Carta de agradecimento do Dr. Ferraz

José Ferraz Rodrigues
Caros leopoldinenses,

Por ter sido eleito vereador pela terceira vez (a primeira na legislatura de 1989/1992, a segunda de 1997/2000 e na futura de 2017/2020), agradeço, antes de mais nada, por mais clichê que possa aparentar ser (no meu caso, não é!), a Deus. Por razões à época desconhecidas, Ele viu em mim uma pessoa digna de receber a benesse de usufruir uma vida maravilhosa nessa encarnação, perfeita, cheia de conquistas e alegrias. Como retribuição e reconhecimento, trilhei a minha vida, na medida do possível, com garra, honestidade, humildade, dignidade, honradez, hombridade e fé. Só tenho a agradecer a Ele. Não posso pedir nada a Ele senão, como por décadas e tal como ensinei aos meus filhos, inteligência, saúde, sabedoria e coragem/força.

Em seguida, como não poderia deixar de ser, agradeço à minha família, a minha primeira paixão terrena, especialmente à minha mulher (Dra. Marilda do Amaral) e aos meus três filhos (Patrícia, Paula e Álvaro), por todo apoio e compreensão; por sorte quase (quiçá totalmente) divina, eles, mais que aceitam, dão-me forças e incentivos para eu continuar vivendo a minha notória abnegação social em prol do próximo, seja na medicina e agora também na política. Aproveito esse viés espiritualista para agradecer aos familiares que me incentivaram a crer na religião, algo maior que nós, familiares esses que acredito estarem felizes pela minha vitória e tenho certeza que receberão essa mensagem: meus falecidos pais, Hélio e Georgina.  

Por fim, mas, no caso, na hipótese, na atualidade, no contexto, ainda mais importante,  a gratidão do povo de Leopoldina. Gostaria, no entanto, nesse ponto, de ressaltar que agradeço não apenas aos 547 eleitores leopoldinenses por depositarem em mim o direito constitucional e personalíssimo de escolherem, por meio do livre arbítrio (no meu caso, entendedores entenderão, do total e pleno livre arbítrio, diga-se de passagem), o seu representante municipal legislativo; podem ficar tranquilos: vocês com certeza não desperdiçaram o voto; posso, eventualmente, não vir a ser o que esperam, mas não duvidem: prometo dar o melhor de mim, dentro das minhas limitações. Agradeço, pois, talvez com um pouco mais de carinho, independente de terem ou não votado em mim, aos servidores da Casa de Caridade de Leopoldina; esses me ajudam a, diária e intensamente, exercer a medicina, sem dúvidas a minha segunda paixão material; eles não só trabalham, mas, como é notório, lutam, quase como heróis, do meu lado, dia após dia, hora após hora, minuto após minuto, para atenuar, um pouquinho que seja, o sofrimento dos necessitados/acidentados/enfermos/gestantes..., que buscam em nós, profissionais da área de saúde, não só a correção dos problemas/aflições/necessidades... imediatos(as), mas, muitas das vezes, apenas um calento, uma mão amiga, uma palavra dócil, um gesto de humanidade/solidariedade, que, a meu ver, na verdade, nada mais é do que a nossa obrigação profissional e moral; é por esses e inúmeros outros motivos que, desde o ano de 2000, eu queria muito ser e, do ano de 2017 ao ano de 2020, serei, sim, independente de quem ocupe o cargo de Prefeito (a questão ainda está sub judice), o fiscal da saúde leopoldinense.

Uma última ressalva: eu gostaria de agradecer, no mínimo, a essas pessoas, já que a muitas outras também devo o meu expresso agradecimento (às funcionárias do laboratório de análises clínicas Hemograma, aos funcionários da empresa Macaúba Brasil, aos meus funcionários do meio rural, aos amigos e às amigas do Facebook, aos leopoldinenses que por alguma razão não votaram em mim mas desejaram a minha vitória, aos demais candidatos/eleitos vereadores que sempre cordial e mutuamente respeitei, etc). Sintam-se igualmente agradecidos, por gentileza.

Assim, após fazer os mais que devidos agradecimentos, despeço-me, humildemente, por meio de uma mensagem escrita por um religioso da modernidade (espírita, muito por influência de minha esposa, embora eu não seja praticante), adequada para o objeto da presente carta de agradecimento: “Você nem sempre terás o que desejas, mas enquanto estiveres ajudando aos outros encontrarás os recursos de que precise.” (Chico Xavier). Ou seja, por meio da medicina, penso que sempre consegui ajudar, pelo menos minimamente, a todos os pacientes por mim atendidos; terei, do ano de 2017 ao de 2020, a oportunidade que desejei em todas as eleições subsequentes à de 2000, razão pela qual, nesse período, esforçar-me-ei, agora também por meio da política, para encontrar os recursos necessários a ajudar o povo de Leopoldina. E tudo isso não seria possível sem o seu voto, a sua gratidão, a sua fé, a sua força, o seu companheirismo.

Meu sincero muito obrigado a todos!
Dr. Ferraz.  
 
 
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »