03/05/2024 às 07h23min - Atualizada em 03/05/2024 às 07h23min

TREM DE HISTÓRIA – Itinerário de 25/4/2024

Edson Gomes Santos
José Luiz, Gláucia Costa, Zezé Salles, Amanda Almeida, Alexandre Carlos, Ana Cristina, Dora Stephan, Vinícius Campos e Natânia Nogueira (Foto: Facebook Zezé Salles)
Partindo do jornal Leopoldinense, onde trafega desde o ano de 2014, o itinerário desta data do Trem levou-o à Câmara dos Vereadores de Leopoldina, onde participa como homenageado em evento cívico-cultural.

Agregados ao Trem conduzido por Nilza Cantoni e José Luiz Luja Machado Rodrigues, vieram vagões plenos de História da nossa cidade, reportando aos anos 1900, 1800 e até antes disso, ante os embasamentos e necessidades das pesquisas e registros realizados pelos Condutores; no vagão de passageiros e vindos a participar do evento, desembarcam leopoldinenses – natos e adotivos - que direta ou indiretamente participaram com seus conhecimentos e potencialidades para que tal momento cívico-cultural fosse realizado.

Lá estavam o condutor Luja, representantes da ALLA, Prof. Luiz de Mello, Secretário Municipal de Cultura, dentre muitos outros, recepcionados em nome da Câmara pela vereadora Inês Xavier e, via net no telão, Nilza Cantoni ativamente participava do evento.


Público presente na Câmara Municipal (Facebook Zezé Salles)

Infelizmente e não podendo embarcar neste itinerário em decorrência de motivos de força maior, foram lembrados os nomes do diretor do jornal Leopoldinense Luiz Otávio Meneghite e do memorialista-pintor-chargista Luciano Baía Meneghite, importantes personagens e apoiadores do Trem quando, em 2014, dispuseram as páginas do jornal aos condutores do Trem de História para divulgação e cumprimento dos futuros itinerários.

A motivação do evento foi o lançamento do livro Trem de História, contendo compilação de textos publicados no jornal e o empreendimento – compilação, custeio, divulgação, realização, impressão, etc. - viabilizado através de esforços conjuntos da Câmara, da ALLA, da Secretaria da Cultura, além de outros entusiastas e apoiadores da cultura leopoldinense, sendo os presentes no evento agraciados com números musicais homenageando nossa cidade e enriquecendo tão caros momentos.

Os trabalhos de pesquisa desenvolvidos por Nilza e Luja, divulgados no Leopoldinense durante 10 anos, registraram a riqueza sócio-econômica-cultural da nossa cidade desde seus primórdios, benemérito e grandioso  trabalho, a meu ver sem precedentes até então e merecedor de nossos aplausos.

Pudemos conhecer as origens de famílias que compuseram nosso povo, as riquezas e progresso que geraram.
Soubemos que o jornalismo em nossa cidade e distritos sempre esteve presente, ante o elevado número de publicações e títulos de jornais que aqui foram editados desde 1879.

Chegaram aos olhos dos leopoldinense o belo trabalho de pesquisa sobre a migração italiana, atividade tal a meu ver inédita, cujo resultado, sem dúvidas, contribui para que significativa parte da população tenha meios de pesquisar sua genealogia até suas origens, na Itália.

E os Expedicionários leopoldinenses da FEB? Convocados ao serviço militar quando da 2ª Guerra Mundial, partiram para suas unidades no Brasil e na Itália, honrando suas condições de Brasileiros.

No livro páginas registram Augusto dos Anjos e sua relação com Leopoldina, sendo que no dia 20/4/2024 completaram-se 140 anos do nascimento do poeta parnasiano,

Enfim, quem acompanhou o Trem de História no jornal certamente reconhecerá a importância do livro ora lançado, merecendo os condutores Nilza e Luja efusivos PARABÉNS PELO BENEMÉRITO TRABALHO QUE DEDICARAM À HISTÓRIA E CULTURA LEOPOLDINENSE.
                                                                                                                     Edson Gomes Santos, abril/2024
                                                                                                    
Link
Tags »
Leia Também »
Comentários »