21/07/2016 às 09h18min - Atualizada em 21/07/2016 às 09h18min

Cantinho das curiosidades nº2

WALDEMAR PEDRO ANTÔNIO
Na  intenção de elucidar algumas  dúvidas e  esclarecer algumas informações, o Cantinho  das  Curiosidades  prossegue com suas edições temporárias em substituição ao Cantinho  Poético , apresentando algumas curiosidades  e clarificando , originariamente ,  o surgimento de certas expressões que estão presentes no cotidiano da vida .

Origem da expressão “DIACHO"

       Os  brasileiros  herdaram de uma cultura medieval , trazida pelos portugueses , crenças e noções sem base  na razão ou no conhecimento por criar falsas obrigações que nos levaram a temer , fenômeno  nomeado de SUPERSTIÇÃO .  Acreditava-se que a expressão  DIABO atraía  o referente ao ser proferida no interior do lar . Poderia ser dito : CAPETA , SATANAGEM , DEMÔNIO , LÚCIFER ,  mas  DIACHO , não .  Então     ( alguns afirmam que foi o povo MINEIRO )  criou-se através de uma figura de linguagem que disfarça o termo proibido em substituição a outro mais neutro cujo nome , nos estudos semânticos  , é  EUFEMISMO . Pois bem , o tabu linguístico que proíbe a expressão  DIABO , foi substituída  por  “  DIACHO “ .  Diacho  é simplesmente o termo diabo disfarçado . Quando um mineiro utiliza a expressão  : “  Êta  DIACHO sô “ , o que ele está dizendo é  DIABO !!

 “AS   FÁBULAS  DE   ESOPO   “

       Quem  não  conhece  as  fábulas  de  Esopo , narrativas cheias  de  significação ? Foram  escritas  no século  VI  a.C.  na Grécia e , ao que se diz , na prisão , por  Esopo , um escravo  corcunda  da Ásia  Menor . Surgiu assim uma nova espécie de poesia ,  extraída do íntimo da alma popular. Esopo  empresta a voz e a inteligência aos animais e faz das ações destes  um espelho  dos  defeitos  do  homem . As  fábulas , graças à sua simplicidade  e  riqueza  de ideias passaram  de  povo  para  povo  e  foram  mais  tarde  traduzidas  para  todos os idiomas .  Nas literaturas modernas , La  Fontaine contou  as  fábulas  de  Esopo com  espírito  e  graça , e  Lessing , de maneira mais sintética . Coube exatamente a esses  dois  poetas  apresentar  muito  bem e  de  forma  divertida e  popular  , os ensinamentos moralizadores  que existem no fundo de todas  as  fábulas . Algumas narrativas  mais  conhecidas de Esopo chamam-se  :  “ O  lobo  e  o  cordeiro “  ,   “  O  corvo  e  a  raposa  “  ,  “  O  leão  e  o  camundongo “  e  “  A  raposa  e  as  uvas  “  .
                                     
"A  LENDA  DO   LOBISOMEM"

      As Lendas Folclóricas representam o conjunto de estórias e contos narradas pelo  povo, as quais são transmitidas de geração em geração por meio da oralidade.

A lenda do lobisomem tem origem europeia. Ela retrata um monstro violento com formas humanas e de lobo, que se alimenta de sangue. Acredita-se que quando uma mulher tem sete filhas e o oitavo filho é homem, esse último provavelmente será um Lobisomem. Noutras regiões, a lenda apresenta outras características, como a manifestação do Lobisomem em crianças não batizadas. A transformação ocorre nas encruzilhadas em noites de lua cheia por volta da meia noite. Ao amanhecer, torna-se novamente humano. Algumas seitas espíritas  utilizam esse ambiente para suas oferendas espirituais , acreditando que ali e naquele momento haverá a transformação de uma entidade .

"A  PRIMEIRA  LÍNGUA  BRASILEIRA : TUPI-GUARANI"

O tupi  era a língua falada pelos povos tupis  que habitavam o litoral do Brasil no século XVI . Foi aprendida pelos colonizadores portugueses que aí aportaram a partir desse século e, por intermédio deles e de seus descendentes mestiços (como, por exemplo, os bandeirantes ) , se tornou o idioma mais usado não só no litoral, mas em todo o atual território brasileiro durante os séculos XVI e  XVII . Além de dedicar a vida a catequizar os índios e alfabetizar os filhos dos europeus  , o padre jesuíta José de Anchieta pesquisou e redigiu a primeira gramática de tupi-guarani, que até hoje influencia nosso jeito de falar. Com a proibição da língua por Marques de Pombal  em 1758, o tupi deixou de ser a língua mais falada no Brasil, sendo substituída pelo  PORTUGUÊS .

ORIGEM  DA  EXPRESSÃO :  “  VOTO  DE  MINEVA  “

     O  VOTO  DE  MINERVA  é  uma  expressão  que  se refere  ao  voto  de desempate numa  situação  indefinida .  Minerva  , na  mitologia  romana , era  a  deusa relacionada à  sabedoria e  à  prudência . Filha  de Júpiter , que a engolira antes de ela nascer , para evitar que se cumprisse uma previsão nefasta .  Nove  meses  depois do ato ( alguns acham que há uma relação com a gravidez ) , Júpiter começou a ter uma dor  de cabeça terrível e , para obter alívio , pediu a Vulcano  ( deus que lidava com forja ) que lhe desse uma martelada na cabeça , obedecendo prontamente , aplicou  vigorosa martelada na divina cabeça , saindo  dali  MINERVA  com características  associadas à cabeça , como inteligência , disciplina , prudência e sabedoria . Com isso  , é de se esperar que seu voto , quando solicitado , seja cheio de bom senso e possa resolver situações de  EMPATE  entre vários julgadores .

Waldemar  Pedro  Antonio    e-mail  :  wpantonio@terra.com.br       

BIBLIOGRAFIA  : KAISER , Bruno . 10.000  Anos  de  descobertas , Melhoramento, S  .Paulo.
 
 
 
Link
Tags »
Relacionadas »
Comentários »