19/02/2016 às 13h08min - Atualizada em 19/02/2016 às 13h08min

Conseguiremos impedir a ação dos vírus?

O Brasil está assustado, o mundo está assustado. No país um pequeno mosquito está transmitindo diversos vírus causadores de doenças. Antes a preocupação estava concentrada no vírus da dengue e nas suas variações que surgem a cada ano e cada vez mais agressivas, mas agora outros vírus estão também sendo transmitidos a reboque do mosquito Aedes, sendo o mais grave, o vírus Zika. Não por causar mortes diretamente, mas por causar graves danos neurológicos e paralisia muscular no ser humano e, o que as evidências indicam, atingir o feto durante o seu processo de formação causando a microcefalia, uma redução do desenvolvimento do cérebro da criança. Os estudos também estão indicando que este vírus  pode ser transmitido também pela saliva e pelo ato sexual.  Os pesquisadores da área de genética estão mapeando os genes dos vírus e comparando com o material genético do mesmo vírus, mas de locais diferentes do mundo para tentar explicar porque determinados problemas acontecem no Brasil e não acontece em outros locais do planeta, e vice versa. Os virologistas do planeta estão unidos para tentar conhecer melhor o vírus e o seu modo de ação para poderem criar mecanismos de proteção para as pessoas, as vacinas. Será uma batalha dura, árdua e constante.

E o vírus nesta história? Este pequeno ser tem uma capacidade extraordinária de adaptação e mutação.  Se umas portas são fechadas eles procuram outras para entrar no organismo.  É como um bandido  tocando o interfone e alterando a voz para tentar ter acesso a sua casa. Quando você vai atender já é tarde. Você procura melhorar o seu sistema de segurança com câmeras e outros dispositivos, mas o  assaltante vai desenvolver outros meios para tentar entrar na sua casa. E quanto mais vacinas e drogas são desenvolvidas para o seu controle, maior é a pressão do ambiente  forçando a sua mutação. A vacina da gripe, por exemplo, não é garantia de não pegar mais gripe, afinal, milhares e milhares de diferentes vírus responsáveis pela gripe estão surgindo pela própria pressão do meio ambiente, todos os anos.

A população mundial cresce a cada dia e o planeta esta cada vez mais habitado pelo homem. Vivemos em espaços apertados e aglomerados, no ônibus, nos escritórios, nos shoppings. Sem saber trocamos fluidos frequentemente nestes ambientes, principalmente pelo ar ou pelo aperto de mão e aí, o vírus que está no seu organismo e que você não sabe, passa para outro individuo. Com a globalização e a facilidade dos transportes pelo mundo, os vírus podem se espalhar facilmente para os cinco continentes. Filmes de ficção com epidemias mundiais, doenças e até com pessoas sendo transformadas em zumbis tem um principio teórico científico muito consistente. Não podemos depositar todas as nossas fichas esperando uma vacina milagrosa produzida pela ciência para salvar o mundo, temos que fazer a nossa parte. Só eliminando o mosquito e seus focos de reprodução, grande parte dos nossos problemas virais estaria resolvido. Pense nisto.
Link
Tags »
Relacionadas »
Comentários »