26/04/2019 às 22h11min - Atualizada em 26/04/2019 às 22h11min

A Leopoldina que me acolheu. Por Ronald Alvim Barbosa

Ronald Alvim Barbosa

No último trimestre de 1962 conversando com o Diretor Médico do Hospital Pro Mater, do Rio de Janeiro – Professor Guilherme de Carvalho Serrano – após ajudá-lo em uma cesariana, em alta madrugada, encontrei a resposta pela qual buscava: clinicar no interior ou ficar no Rio de Janeiro. O meu elo familiar, meu temperamento, e minha simplicidade fizeram-me optar por Leopoldina.
 
Aqui cheguei em 08 de abril de 1963, onde clinicavam dezoito médicos. Fui aceito como Membro do Corpo Clínico da Casa de Caridade de Leopoldina, chegando a ser seu Diretor Médico por quatro vezes e convidado para pertencer `a Sociedade Médica Regional de Leopoldina, entidade que dirigi por três vezes.
 
Pouco tempo depois fui convidado para criar o Ambulatório Pré-Natal Rosa Pires Bastos, funcionando no Lactário Doutor Custódio Junqueira.Mais tarde, a convite da Sra. Maria Otávia Cortes Junqueira, fui Diretor do Ambulatório de Prevenção ao Câncer do Colo Uterino das Pioneiras Sociais, na Zona da Mata.
 
Na vida religiosa fui um dos três primeiros membros dos Cursilhos da Cristandade da Diocese de Leopoldina. Como não tenho preconceitos, muito me alegrava com os convites de Elizabeth Montenári para proferir palestras no salão do Centro Espírita Amor ao Próximo. Muito me alegrava também quando recebia convites de outras religiões.
 
Participei como palestrantes em inúmeros Cursos para Noivos e Encontros de Casais, assuntos abordados como temas de um dos meus livros.
 
Aceitei fazer palestras em educandários, instituições e entidades filantrópicas, sobre o tema alcoolismo, levando-me a editar o livro “Alcoolismo: o que é e como vencê-lo.”
 
Fui homenageado pela Câmara Municipal, recebendo o Título de Cidadão Leopoldinense.
 
A boa acolhida leopoldinense motivou-me a sempre atualizar e aprimorar os meus conhecimentos médicos. O reconhecimento desse trabalho proporcionou-me ser homenageado pelo Conselho Regional de Medicina de Minas Gerais com a Comenda Honra à Ética; e com diplomas de Mérito Médico pela Associação Médica de Minas Gerais e pela Associação de Medicina e Cirurgia de Juiz de Fora.
 
Somente existe uma forma de agradecer à Leopoldina por sua acolhida: abraçando a cada leopoldinense que acreditou em meu trabalho


Leia também... 
 
A Leopoldina que me acolheu.
Por Alexandre Carlos Moreira
Clique para ler... 
A Leopoldina que me acolheu.
Antônio Trajano Vieira Cortez
Clique para ler... 
A Leopoldina que me acolheu.
Luiz de Melo Sobrinho
Clique para ler... 

 
A Leopoldina que me acolheu.
Nelson Vieira Filho
Clique para ler... 
A Leopoldina que me acolheu.
Maria José Baía Meneghite
Clique para ler... 
A Leopoldina que me acolheu.
Max Alan Matheus
Clique para ler..
A Leopoldina que me acolheu.
Paulo Cruz Martins Junqueira
Clique para ler... 
A Leopoldina que me acolheu.
Ronald Alvim Barbosa
Clique para ler... 

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »