13/01/2017 às 12h53min - Atualizada em 13/01/2017 às 12h53min

A luminosidade musical ilustrada através de candeia

       Para  clarificar  maravilhosamente  a  tradição  do  samba  ,  o  CANTINHO  MUSICAL  ,  com  uma  deferência  especial ,  iluminará  as  obras  de  um  poeta  portelense  que ,  portando   seu  candeeiro    poético , abrilhantou  com  luminosos vértices  as  cores  da   escola  de  seu  coração :  “  CANDEIA  “ .

      Antônio Candeia Filho. mais conhecido como  Candeia  ,  nasceu  no  Rio de Janeiro,  no  dia  17 de agosto de 1935 ,  falecendo  em  16 de novembro de 1978 .  Foi um sambista, cantor e compositor ,  respeitado muito  no  mundo  do  samba .  Em 1953, Candeia compôs seu primeiro  samba para a nova escola de samba, "Seis datas magnas", em parceria com Altair Marinho, que conseguiu a nota máxima do júri, um fato inédito até então. Venceu outras quatro seletivas de samba da Portela: "Festas juninas em fevereiro" (1955) e "Legados de Dom João VI" (1957), ambos em parceria com Waldir 59, "Rio, capital eterna do samba" e "Histórias e tradições do Rio quatrocentão". Candeia  ingressou na Polícia Civil, assumindo o cargo de investigador. Ganhou fama como policial enérgico e truculento, principalmente com prostitutas e malandros, e chegou mesmo a receber vários prêmios por sua atuação na corporação. Ao se envolver em uma batida de trânsito, acabou surpreendido pelo motorista que lhe desferiu cinco tiros, um deles alojou-se na medula óssea e o deixaria sem movimento nas pernas.  Com a paralisia, foi obrigado a se aposentar por invalidez e passou a se locomover em cadeira de roda.  Em  1975 ,  Candeia lançou um manifesto crítico aos rumos que a Portela vinha tomando no carnaval, com críticas severas e transparentes à direção, gigantismo, fantasias, alegorias, samba de enredo, destaques, participação de componentes e posição externa. Apesar do tom duro, o sambista apresentou propostas claras, radicais, elaboradas e sem meandros, que no seu entender evitaria que a escola não perdesse de vista seus objetivos iniciais.  No entanto, elas jamais foram discutidas pela direção da escola de Oswaldo Cruz. Com isso, em dezembro daquele ano, Candeia e outros sambistas e compositores fundaram o Grêmio Recreativo de Arte Negra Escola de Samba Quilombo, que se propunha a ser uma agremiação carnavalesca diferente, enfatizando principalmente a identidade cultural afro-brasileira.

       
 Iniciaremos nossa  homenagem  com  um  belo  samba  do  mestre   CANDEIA, compositor  da  Portela ,   que  ordena ,  musicalmente ,  uma  tomada  de  posição  dos  negros  em  relação  ao  seu  valor  diante  de  todas  as  circunstâncias , não  se sujeitando  ser  foco  de  atenção  somente  no  período carnavalesco  . A  mensagem determina  que  a  raça negra   se  imponha  diante  de  cada  situação  e  que   se   valorize  e  não  se  humilhe  ,   pois ,  assim  agindo  , fará  o  seu      “   DIA  DE  GRAÇA  “ .  [ “ /  Hoje é manhã de carnaval (ao esplendor) / As escolas vão desfilar (garbosamente) / Aquela gente de cor com a imponência de um rei, vai pisar na passarela (salve a Portela) / Vamos esquecer os desenganos (que passamos) / Viver alegria que sonhamos (durante o ano) / Damos o nosso coração, alegria e amor a todos sem distinção de cor / Mas depois da ilusão, coitado / Negro volta ao humilde barracão / Negro acorda é hora de acordar / Não negue a raça / Torne toda manhã dia de graça / Negro não se humilhe nem humilhe a ninguém / Todas as raças já foram escravas também / E deixa de ser rei só na folia e faça da sua Maria uma rainha todos os dias / E cante o samba na universidade / E verás que seu  filho  será  príncipe  de  verdade / Aí então jamais  tu  voltarás ao  barracão  / Oh ! meu  irmão /  (bis) /  . “  ]   .

Uma  das  mais  belas  poesias manifestadas  em  nossos  sambas é  uma  criação deste grande poeta , mesclando ,  metaforicamente , sentimento  amoroso com  a  inspiração  de  um compositor na feitura  de  sua  obra   , criando , com  um  lirismo  profundo , uma  expressão magnífica  de  uma  bela  canção  :   “   PINTURA  SEM  ARTE   “ .                [ “  /     Me sinto igual a uma folha caída / Sou o adeus de quem parte / Pra quem a vida é pintura sem arte / A flor esperança se acabou / O amor, o vento levou / Outra flor nasceu é a saudade / Que invade tirando a liberdade / Meu peito arde igual verão / Mas se é pra chorar, choro cantando / Pra ninguém me ver sofrendo / E dizer que estou pagando / Não, não basta ter inspiração / Não basta fazer uma linda canção / Pra cantar samba se precisa muito mais / O samba é lamento, é sofrimento, é fuga dos meus ais / Por isso eu agradeço a saudade em meu peito / Que vem acalentando os meus sonhos desfeitos / Jardim do passado, flores mortas pelo chão / Pétala, semente de paixão / . “  ]  . 

Postando  como um  filósofo  popular , mestre  Candeia  envia  uma  mensagem bem  filosófica  através  de  um  belo samba que  expressa  uma  realidade  diante  do  mundo  em  que  vivemos  : “  FILOSOFIA  DO  SAMBA  “ .  [ “ /  Mora na filosofia / Morou, Maria! / Morou, Maria? / Morou, Maria! / Pra cantar samba / Não preciso de razão / Pois a razão / Está sempre com os dois lados / Amor é tema tão falado / Mas ninguém seguiu / Nem cumpriu a grande lei / Cada qual ama a si próprio / Liberdade e Igualdade / Aonde estão não sei / Mora na filosofia / Morou, Maria! / Morou, Maria? / Morou, Maria! / Pra cantar samba / Veja o tema na lembrança / Cego é quem vê só aonde a vista alcança / Mandei meu dicionário às favas / Mudo é quem só se comunica com palavras / Se o dia nasce, renasce o samba / Se o dia morre, revive o samba / “ .  ]   .  


O  que  mais  fascina  nas  obras  de  CANDEIA  é  a  preocupação que  ele  tem  em  suas  mensagens  musicais com a  preservação  da  raiz  do  samba  como  prioridade  em  suas  características de  um  compositor puramente sambista .  Nesta  música ele restaura  o  samba  de  roda  , realçado  com o  bailar  das  pastoras  ao  som de  um   “  SAMBA  DA  ANTIGA  “ .  [ “ / Vem pra roda menina, mexer com as cadeiras vem sambar  / Vem mexer com as cadeiras, vem sambar  / Vem mexer com as cadeiras, vem sambar  / Esse samba é da antiga, de gente amiga, vem sambar  / Vem mexer com as cadeiras, vem sambar  / Vem mexer com as cadeiras, vem sambar /  ( BIS )  /  A idade não importa, a cor da tua pele não me interessa  / Se tem perna torta se tem perna certa  / Basta saber se tem samba na veia  / O samba veio de longe, hoje está na cidade, hoje esta nas aldeias  / Nasceu no passado, vive no presente / Quem samba uma vez samba eternamente / Vem mexer com as cadeiras, vem sambar  / Vem mexer com as cadeiras, vem sambar  / Vem mexer com as cadeiras, vem sambar / . “  ]  .  


A  alma  nacionalista  de  mestre CANDEIA  é  responsável  pela  preservação  do  samba  puramente  brasileiro .  Nesta  canção , com a voz  maravilhosa de  Dona  Ivone  Lara  participando  de  um  partido-alto   , Candeia , em  uma  visão  crítica , lança  uma  mensagem aos  jovens que  curtem as  músicas  estrangeiras  para  que  valorizem  as  composições  que  representam  um  retrato  do  Brasil  em   “  SOU  MAIS  SAMBA  “  .         [ “ /  Eu não sou africano, eu não / Nem norte-americano! / Ao som da viola e pandeiro / sou mais o samba brasileiro! / [ REFRÃO  2 X  ] /  Menino, tome  juízo / escute o que vou lhe dizer / o Brasil é um grande samba / que espera por você / podes crer, podes crer! /  [ REFRÃO (2x) ]  /  À  juventude de hoje / dou meu conselho de vez: / quem não sabe o be-a-bá / não pode cantar inglês / aprenda o português! / [ REFRÃO (2x) ] /  Este som que vem de fora / não me apavora nem rock nem rumba / pra acabar com o tal de soul / basta um pouco de macumba! /Eu não sou africano! /     [ REFRÃO (2x) ] /  O samba é a nossa alegria / de muita harmonia ao som de pandeiro / quem presta à roda de samba / não fica imitando estrangeiro / somos brasileiros! /  [ REFRÃO (2x) ] /  Calma, calma, minha gente / pra que tanto bambambam / pois os blacks de hoje em dia / são os sambistas de amanhã! / Eu não sou africano! /  [ REFRÃO (2x) ] /  .  “    ]  . 

Em  parceria  com  Noca  da  Portela , esta  canção impressiona  muitíssimo  a  maneira  com que  Candeia  expressa   uma  rejeição  do  perdão  pedido  pela  amada  que o  traíra , demonstrando   arrependimento   na  tentativa  de  uma  reconciliação . Porém  a mensagem  musical manifesta  o  desprezo  e  a  resistência  de  não  tornar a sofrer  com  alguém que só lhe fez ingratidão  :   “   MIL   RÉIS  “  . [ “ /  Hoje tu voltas aqui com semblante a sorrir / Esperando que eu te receba e te dê / Muitos beijos de amor / Esquecendo afinal o que entre nós se passou / Foi você quem errou / Se ajoelhas aos meus pés, mas não vales mil réis / Te conheço, afinal / Não mereço perder tantos anos da vida / Tentarei te esquecer, perdida / Perdida porque não honraste um homem / Manchaste o meu nome e tudo quanto te ofertei / Jogaste fora, como moeda sem valor, um grande amor / Quem me encontrou, me valorizou / ( BIS ) / . “  ]  . 

Superando  a  adversidade  causada  pela situação  de  sua  invalidez ,  Candeia  faz  uma  apologia  à  execução  de  sambas ,  compositor  que  reforça  ,  através  de  suas  obras ,  a  raiz  desse  canto  genuinamente brasileiro ,  resistindo  qualquer  impedimento em  suas  criações  :   “  DE  QUALQUER  MANEIRA  “  .  [ “ /  De qualquer maneira / Meu amor eu canto / De qualquer maneira / Meu encanto, eu vou sambar /  (  BIS  ) /  Com os olhos rasos d'água / Com o sorriso na boca / Com o peito cheio de mágoa / Ou sendo a mágoa tão pouca / Quem é bamba não bambeia / Falo por convicção / Enquanto houver samba na veia / Empunharei meu violão /  [ REFRÃO  2 X  ] / Sentado em trono de rei / Ou aqui nesta cadeira / Eu já disse, já falei / Seja qual for a maneira / Quem é bamba não bambeia / Falo por convicção / Enquanto houver samba na veia / Empunharei meu violão / De qualquer maneira / Meu amor eu canto / De qualquer maneira / Meu encanto, eu vou sambar /  (  BIS  ) / . ]  .

Para  encerrar  as  composições  de  mestre  CANDEIA  neste  artigo ,  escolhemos  um conjunto  de  quatro   sambas  cantados  em  uma  só  execução  de voz   que  retratam  verdadeiramente a  potência  musical  desse  compositor  portelense . Com  participação  de  Dona  Ivone  Lara ,  apresentaremos  os  sambas selecionados  em  um  bela  gravação  :     GAMAÇÃO  “  -   “  PEIXEIRO  Grã-Fino  “  -   “  OUÇO  UMA  VOZ  “  -   “  VEM  AMANIZAR  “   .  Em ordem  dos  cantos  :  “  GAMAÇÃO  “  .  [ “ / Você foi como veio / e como o vento passou / e me deixou / Me deixou sofrimento / e o vento levou alegria / Dentro de mim ficou solidão / e cruel nostalgia / Eu tenho tanto amor / mas não tenho à quem dar / Me roubaste a paz, / ainda hei de te ver / Sofrendo muito mais / Neste amor submerso / és o tema, o poema, / rima rica dos versos / És o princípio e o fim / pois és todo o melhor / que existe em mim / O nosso romance / teve uma transformação, / já não é amor, é gamação / ( bis ) / .  “  ]   .    “  PEIXEIRO  GRÃ- FINO “  [  Peixeiro grã-fino! / Vai na cozinha chamar mamãe, menino! / E diga à ela, que tem sardinha / Tem peixe-galo, e cavalinha! / Tem Xaréu, xerelete, sardinha e tainha / Um bom siri pra moqueca, / pescado por mano Zeca / Salsa, pimenta de cheiro, / faz bom tempero, azeite de dendê / Vá depressa correndo, menino, / chamar mamãe... / Chegou o Peixeiro Grã-fino / . “   ]  .    “  OUÇO  UMA  VOZ  “  [ “ /  Ouço uma voz que me chama, / corre e vem ver / Essa mulher que chora! / Louca para mim voltar, ela está / Deixa o carnaval, passar! / O pagode de antigamente, / Mexe com a gente, traz recordação / Falo a verdade não minto, / tudo que sinto é inspiração / Quando o carnaval passar, meu compadre / eu vou dar um castigo nela / Pra aprender a não zombar, / respeitar um malandro da portela, / (eu ouço uma voz) / Ela veio se arrepender / mais cedo do que esperava! / Foi medo de me perder / pra outra que já me olhava / Essa rima dos meus versos / me traz submerso no mar da paixão / Enfrenta a revolta dos mares / se não me aceitares em teu coração / (ouço uma voz) / . “  ]  .  “   VEM  AMANIZAR  “  [ “  /  Vem amenizar a minha dor, amor / Tu és, entre belas, a mais bela flor! / Vem porque só eu te quero bem! / És a vida da minha vida, querida! / Vem dar lenitivo /Ao meu pobre coração / que tanto sofre / ao esperar por seu amor / Vem, suavizar esta paixão / E exterminar toda esta dor, / ora vem por favor, / ora vem / . “   ]   .

Cantinho  Musical  fechará  este  trabalho não  com uma  obra  do  compositor  homenageado ,  mas  de  um  maravilhoso  reconhecimento  de  um  de  seus  parceiros Luiz  Carlos  da  Vila   , abrilhantando  a  importância deste  autor  no  cenário  da  Música  Popular  Brasileira .  Este samba é uma linda homenagem prestada após a morte  de  Candeia  , compositor da Portela , que  foi um parceiro  e  grande amigo de Luiz Carlos da Vila . Com enorme competência , mescla o nome do homenageado com passagem de luminosidade através de  recursos  metafóricos nos versos criados , clarificando magistralmente toda a trajetória do  belo samba , deixando transparecer que                  “  O  SONHO  NÃO  ACABOU  “   .  [ “ /  A chama não se apagou / Nem se apagará / És luz de eterno fulgor / Candeia / O tempo que o samba viver / O sonho não vai acabar / E ninguém irá esquecer / Candeia / Todo tempo que o céu / Abrigar o encanto de uma lua cheia / E o pescador afirmar / Que ouviu o cantar da sereia / E as fortes ondas do mar / Sorrindo brincar com a areia / A chama não vai se apagar / Candeia / Onde houver uma crença / Uma gota de fé / Uma roda, uma aldeia / Um sorriso, um olhar / Que é um poema de fé / Sangue a correr nas veias / Um cantar à vontade / Outras coisas que a liberdade semeia / O sonho não vai acabar / Candeia / . “  ]  .  
 
        PODER-SE-IA  DIZER  QUE  HÁ  UMA  ENORME  MOTIVAÇÃO   NO  NOME  CANDEIA  POR  SER  UMA  PEÇA  QUE  NOS  TRAZ  LUMINOSIDADE , ASSIM  COMO  O  COMPOSITOR  HOMENAGEADO  NOS  LEVA  , COM SUAS  OBRAS  INCRÍVEIS   ,  A  ENTENDER  A  LUZ  POR  MEIO  DA  TRADIÇÃO  DE  NOSSOS  SAMBAS !  OBRIGADO  , CANDEIA  , POR  ME  PERMITIR  , ATRAVÉS  DE  SUAS  BELAS POESIAS  , VISUALIZAR   ALÉM  DE  ONDE  MINHA  VISTA  ALCANÇA !!
 
Waldemar  Pedro  Antonio                       e-mail  :   [email protected]
Link
Tags »
Relacionadas »
Comentários »