16/12/2020 às 20h42min - Atualizada em 16/12/2020 às 20h35min

O Centro Social Urbano é nosso, aha-uhu!

Paulo Lucio Carteirinho
Essa semana Leopoldina teve uma notícia muito boa, que foi aprovação do projeto de lei n° 4.441/2017, de autoria do deputado estadual Gustavo Santana de Vasconcellos (PL), que autoriza o Estado de Minas Gerais a doar ao município de Leopoldina o  imóvel do Centro Social Urbano, localizado no Bela Vista.

A notícia foi dada em primeira mão pelo futuro prefeito Pedro Augusto, através de sua página no facebook, que tem como 1 dos 22 compromissos de campanha,  assinado em cartório, a reativação do Centro Social Urbano. Logo, Pedro Augusto aproveitou para comemorar a aprovação de tal projeto, como se parte de um dos seus compromissos de campanha tivesse sido cumprido, isso antes mesmo dele assumir.

Não duvido que Pedro Augusto tenha articulado com seus contatos políticos a aprovação desse projeto, o qual tramita há 3 anos na Assembléia Legislativa de Minas Gerais. Vale destacar que o autor do projeto, o deputado estadual Gustavo Santana, é do mesmo partido que Pedro Augusto. O que  deve ter contribuído para a aprovação do projeto.

Falando do projeto, é bom destacar que ele é de 2017. Nessa época, Pedro  Augusto talvez nem  pensasse em ser candidato a prefeito. O único nome dado como certo na época era  do vice-prefeito Marcinho Pimentel, que  veio  falecer no dia 20 de Outubro do mesmo ano. Logo, Pedro Augusto não participou da construção dele. Pode ter contribuído para sua aprovação.

Quem começou a articular esse projeto foi o vereador Elvécio, eleito em 2016, pelo Partido da República,  com 1.106 votos, sendo o mais bem votado da história de Leopoldina desde a redemocratização.

Elvécio que é morador do Bela Vista, região onde se encontra o Centro Social Urbano,  teve como proposta reativá-lo. Inclusive, durante seu mandato fez de tudo para que isso acontecesse.  Tarefa nada fácil, tendo em vista que o local pertencia ao governo do Estado, que todos sabem está quebrado. Na época, o governador Fernando Pimentel (PT), sequer conseguia pagar os salários dos funcionários em dia.

O Estado enfrentava uma das suas maiores crises. Logo, dificilmente  reativaria o Centro Social Urbano. Foi então que começou  a articulação para que o imóvel fosse transferido para o município de Leopoldina, onde,  acredita-se, que a gestão local poderia   reativá-lo.

Transferir um imóvel do Estado para o município é algo muito complicado. Só pode via lei, sendo feita pelo próprio governo do Estado, o que é muito mais difícil ou por algum deputado.

Elvécio, grande interessado na matéria, foi atrás de apoio.  Na época ele pertencia ao Partido da República, logo,  procurou apoio no seu partido, onde o deputado estadual Gustavo Santana se propôs a ajudá-lo, com  isso, ele em 2017 deu entrada no Projeto 4.441.
 
Foi assim que tudo começou. Ou alguém acha que  do nada o deputado resolveu transferir um imóvel do Estado para Leopoldina? Ninguém da cidade  demonstrou interesse?  Como o deputado sabia que o imóvel existia e que  estava abandonado? Para que tal transferência fosse  possível não  é preciso que o município participe? Pode transferir um imóvel  do Estado para o município sem o mesmo participar? Concordar? Ser consultado? Não é preciso que o município envie alguma documentação? Posso transferir algo para alguém se ela concordar? Assinar?

Com certeza alguém de Leopoldina participou. O  prefeito Zé Roberto por exemplo publicou na sua pagina do facebook um dos ofícios que encaminhou para o Governo do Estado, o qual comprova a participação dele. Inclusive, ele reconheceu publicamente que Elvécio articulou a construção do projeto. Ao fazer isso, Zé Roberto foi justo com quem sempre lutou para que o Centro Social Urbano pertencesse ao município.

O próprio Elvécio tem no  seu facebook   fotos, vídeos e textos referente a  esse tema. Basta pesquisar. No dia 10 de Novembro desse ano por exemplo, tem um vídeo, que não sei ao certo de quando que é, onde Elvecio  está ao lado do deputado autor do projeto que fala sobre como está à tramitação dele. No dia 27 de junho de 2019, outro vídeo onde Elvécio está com o deputado Professor Irineu e o mesmo segura nas mãos o projeto 4.441/2017 e se compromete ajudá-lo para sua aprovação. Destaco também a visita ao Centro Social Urbano, do deputado federal Marcelo Álvaro Antônio, que até pouco tempo era ministro do Turismo de Bolsonaro, e também ficou de ajudar nesse sentido.  
 
Como podem ver, Elvécio  tentou de tudo para que o Centro Social Urbano fosse transferido para o município. Para isso, era preciso que o projeto fosse aprovado. Sendo algo demorado. Tendo em vista  a burocracia. Tem que passar por diversas comissões, órgão do governo, para depois ir para votação em plenário, ser votado pela maioria dos deputados, caso aprovado seguir para sanção do governador.

Além da burocracia, a questão política interfere muito. Nesse caso, o apoio de Elvécio a candidatura de Roberto Brito (PSL), filho do prefeito Zé Roberto, candidato a deputado estadual, deixando de apoiar alguém do  seu partido, como o deputado autor do projeto, fez com que Elvécio perdesse um pouco de prestígio que tinha na Assembléia. Fato que piorou depois que Elvécio deixou o Partido da  República e foi para o PSC, onde disputou contra Pedro Augusto, que se filiou ao Partido da República.

A questão partidária interfere muito. Essa dança de cadeira talvez tenha atrapalhado a aprovação do projeto antes da eleição. O que seria muito bom para Elvécio.  Como não foi aprovado, acabou sendo muito ruim. Elvécio  “apanhou” muito devido ao Centro Social Urbano continuar abandonado.

Ele bem que tentou dar vida ao local, fazendo limpeza, arrumando o campo, fazendo visitas constantes, mas mesmo assim não mudava a imagem de abandono, o qual foi muito usado por diversos  candidatos.  Inclusive Pedro Augusto, que no dia 9 de Novembro esteve no local e fez um vídeo mostrando a situação em que se encontrava o local e reforçou um dos seus 22 compromissos:  reativá-lo.
 
 
Com o Centro Social Urbano se tornando palco do debate político, Elvécio foi perdendo apoio. As urnas mostraram. Elvécio teve 372 votos.  734 a menos que na última eleição. Perdeu 70% do seu eleitorado.

Não resta dúvida alguma se o projeto tivesse sido  aprovado antes da eleição, Elvécio teria ganho político com ele. Como Pedro está tendo agora. Todo mundo está vendo o quanto Pedro está sendo elogiado. Mérito dele. Como disse anteriormente, com certeza Pedro  fez alguma movimentação política para que tal projeto fosse aprovado agora. Antes do recesso parlamentar. Em breve os deputados irão entrar em recesso e só retornarão  em março do ano que vem. Sabendo disso, Pedro  correu atrás para que fosse aprovado antes do recesso. De modo permitir que assim que tomar posse em janeiro possa começar colocar em prática a reativação do Centro Social Urbano, conforme prometeu. Ao fazer isso, Pedro mostrou força política. Temos que reconhecer que tem.
 
Dessa forma, Pedro merece sim os parabéns por ter conseguido aprovar o projeto. Assim como Elvécio que iniciou. Além do deputado estadual Gustavo Santana, o grande responsável por isso. Que a população jamais  esqueça do nome dessas três pessoas. O Centro Social Urbano é nosso, aha-uhu! 




 
Link
Tags »
Relacionadas »
Comentários »