19/10/2021 às 08h15min - Atualizada em 19/10/2021 às 08h15min

Do SUDS ao SUS – Saúde para Todos – Brasil – 1987/2021 –

A Constituição de 1988, A Constituição Cidadã como foi “batizada”, trouxe no seu conteúdo o texto que trata da Saúde Pública em benefício de toda a população brasileira, universal e... GRATUITA.   

Em 1989 eu residia em Caraí, pequena cidade no Vale do Jequitinhonha, quando, ante minha condição de cidadão, fui convidado a participar da reunião inicial visando a implantação do sistema SUDS no município, sendo aquela a primeira vez em que ouvi falar sobre ele.

Sistema Unificado e Descentralizado de Saúde- SUDS, precursor do SUS, visava integração das ações de Saúde Pública nos níveis federal, estadual e municipal e Caraí dava seu passo inicial.

Detalhe, naquela cidade não havia hospital, médico, dentista, pronto socorro, havendo tão somente uma pequena farmácia, cujo proprietário, Sr. Arthur Campos, “receitava” informalmente as medicações para os males corriqueiros e, conscientemente, recomendava ida a Teófilo Otoni para os atendimentos complexos.

Passados 32 anos daqueles momentos; SUS implantado; acredito inexistir um único cidadão ou cidadã brasileiro que não tenha sido beneficiado direta ou indiretamente pelo NOSSO SISTEMA ÚNICO DE SAÚDE – SUS: vacinações; SAMU; transplantes; cirurgias; consultas médicas; hospitalizações; UTIs; etc., são o leque dos serviços de saúde que dispomos no SUS.

No mundo, há somente 7 países que têm “SUS”: Reino Unido, Canadá, Dinamarca, Suécia, Espanha, Portugal e Cuba.

Nos EUA, por exemplo, foi divulgado por um brasileiro lá residente que seu exame laboratorial de detecção de Covid custou mais de US$ 1.400,00; um cidadão norte americano de 70 anos, internado em hospital por 62 dias, recebeu uma conta de US$ 1.122.501,04; houve muitos outros casos sobre os exorbitantes custos hospitalares naquele país; lá, se o cidadão não tem Plano ou Seguro Saúde está no mato, sem cachorro, por inexistir SUS ou sistema similar.

Caro leitor, você sabia que 96% (noventa e seis por cento) dos transplantes de órgãos realizados em nível nacional são operacionalizados via SUS?

Em março/2020 o empresário Roberto Irineu Marinho, da Globo, passou por transplante de fígado, tornando-se mais um BRASILEIRO beneficiado pela política de transplantes do SUS, ou seja, o SUS não discrimina: rico ou pobre, a dignidade nos atendimentos é ponto de honra.

Nesta pandemia, não fosse a atuação do SUS, através dos profissionais da saúde, dos hospitais credenciados, das medicações disponibilizadas, das ações profiláticas, estima-se que o número cidadãos e cidadãs brasileiros vitimados aproximaria de 1 MILHÃO!!!

Considerando o Brasil ser o ÚNICO país no mundo, com mais de 200 milhões de habitantes, a dispor de um SISTEMA ÚNICO DE SAÚDE, nós, brasileiros e brasileiras, mais do que nunca, precisamos valorizá-lo; apoiá-lo; cobrar por recur$o$; conscientizar seus críticos vazios; cobrar nossos políticos por mais atenção; enfim, manter e crescer ainda mais o SUS, para o bem de todos nós.

Ao SUS, minha gratidão pelos benefícios que dele já recebi.
                                                                                                          Edson Gomes Santos, 27/05/2021            
 
                                  
Link
Tags »
Relacionadas »
Comentários »